Última hora

Última hora

Geórgia escolhe sucessor de Saakashvili

Em leitura:

Geórgia escolhe sucessor de Saakashvili

Tamanho do texto Aa Aa

Domingo de eleições presidenciais na Geórgia. A antiga república soviética do Cáucaso entra numa nova era. 3,5 milhões de eleitores são chamados a eleger o novo presidente que terá menos poderes dos que dispôs o pró-ocidental Mikhail Saakashvili nos últimos 10 anos.

O sufrágio é também um teste à popularidade da coligação Sonho Georgiano que venceu as legislativas no ano passado e afastou o partido de Saakashvili do governo.

À boca das urnas, uma década após a Revolução Rosa, os georgianos reafirmam a importância de votar para escolher o “futuro” que se deseja e aproveitam para recordar, tanto ao campo do presidente como ao do primeiro-ministro, que é altura de começarem “a pensar mais na Geórgia” e menos nas quezilias pessoais.

O candidato do governo, Georgy Margvelashvili é o favorito nas sondagens, mas não deve conseguir ser eleito à primeira volta. Este antigo professor de filosofia, com 44 anos, é pouco conhecido do grande público e não tem experiência política. Os detratores dizem que é uma “marioneta” do multimilionário primeiro-ministro, Bidzina Ivanishvili.

O presidente cessante escolheu para candidato do seu movimento de unidade nacional um antigo presidente do parlamento, David Bakradze.

Mais de 20 candidatos concorrem à presidência da Geórgia. Os resultados começam a ser conhecidos ao final da tarde.