Última hora

Última hora

100 dias para Jogos Olímpicos de Inverno de Sochi

Em leitura:

100 dias para Jogos Olímpicos de Inverno de Sochi

Tamanho do texto Aa Aa

Seis mil atletas de mais de 80 países, em competição em 98 provas,
exatamente daqui a 100 dias. A contagem decrescente para os jogos Olímpicos de Inverno já começou e a procura aumenta nos resorts entre o Mar Negro e as montanhas do Cáucaso.
Sochi, a 1400 km de Moscovo, é o lugar onde a Rússia aposta toda a reputação. E Putin tem meios para isso: 36 mil milhões de euros…que tornam estes jogos os mais mais caros da história.

O representante do Comité Olímpico Internacional, Jean Claude Killy, esteve na cidade russa e foi claro nas conclusões: “é impressionante! Os hotéis, as infra-estruturas, incluindo o comboio que apanhámos ontem, e que está quase pronto. Faltam apenas pequenos pormenores, mas é sempre assim a quatro meses dos Jogos Olímpicos, ou seja, Sochi não está de maneira nenhuma atrasada”.

Mas para chegar a este ponto, houve um enorme trabalho e grande parte da mão de obra veio de fora da Rússia. E foi aqui que surgiram alguns problemas. Grande parte das 16 mil pessoas foram contratadas fora pelas empresas de construção, na maioria dos casos em circunstâncias duvidosas. Situações denunciadas por várias organizações não governamentais.

Muitos desses trabalhadores das repúblicas vizinhas, depois de concluídas as obras e limpas as ruas, estão a ser deportados. Semyon Simonov, de uma ONG defende que “os Jogos Olímpicos têm nesta altura um objetivo diferente. Na preparação destes Jogos não foi tido em conta o humanismo, que é suposto ser um dos ideais de base”.

Para além dos problemas de condições de trabalho, Sochi também tem sido alvo de críticas por causa da segurança. A região fica perto do Cáucaso que continua instável: os extremistas já ameaçaram realizar ataques durante os Jogos Olímpicos e as autoridades não podem dar-se ao luxo de correr riscos: 37 mil polícias e o exército estão preparados para o evento.

Mas o atentado em Volgograd há poucos dias mostrou que a ameaça é real. Um homem do Daguestão suicidou-se dentro de um Autocarro, matando seis pessoas.
Por isso, os serviços secretos russos vão ter sistemas muito sofisticados para monitorizar toda a zona, mas garantem que as medidas de segurança vão passar despercebidas. Mas é no que não está aos olhos de todos que surge a controvérsia e há quem duvide dos métodos das autoridades russas para evitar que a imagem destes jogos seja manchada.