Última hora

Última hora

Argentina: Justiça valida lei antimonopólio contra gigante dos media Clarín

Em leitura:

Argentina: Justiça valida lei antimonopólio contra gigante dos media Clarín

Tamanho do texto Aa Aa

O Supremo Tribunal argentino pôs fim a quatro anos de uma complexa batalha legal entre o governo e o Grupo Clarín, o maior consórcio multimédia do país.

A máxima instância validou a lei antimonopólio que obrigará o grupo a vender várias das licenças de rádio e televisão.

O jornalista e especialista dos media, Nestor Esposito, explica que “a partir de agora, a lei é plenamente válida. O que isso significa para o Clarín é que, por cada meio de comunicação de que se separe, seja por venda voluntária ou expropriação devido à aplicação da lei, terá direito a uma compensação”.

Para a Autoridade Federal dos Serviços de Comunicação Audiovisual, a lei permite uma maior diversidade nos media argentinos.

O diretor do organismo, Martin Sabbatella, afirma que “infelizmente, foi preciso esperar quatro anos por este resultado, devido às manobras e estratégias de um grupo que não queria cumprir a lei e que ofereceu uma resistência constante para não se submeter ao estipulado pela legislação”.

O Clarín denuncia um “atentado à liberdade de expressão” e equaciona recorrer a instâncias internacionais. O Grupo detém 41 por cento do mercado de rádio, 59 por cento das televisões por cabo e o jornal de maior tiragem da Argentina.