Última hora

Última hora

Diretor da NSA diz que foram europeus que espiaram para os EUA

Em leitura:

Diretor da NSA diz que foram europeus que espiaram para os EUA

Tamanho do texto Aa Aa

Os Estados Unidos rejeitam categoricamente as acusações recentes de espionagem de comunicações telefónicas na Europa e afirmam que os dados recolhidos foram fornecidos por vários serviços secretos europeus.

As declarações foram feitas pelo diretor da Agência Nacional de Segurança, perante uma comissão do Congresso norte-americano.

O general Keith Alexander frisou que existem “dados recolhidos legalmente pela NSA, bem como dados fornecidos por parceiros europeus” e sublinhou que “para deixar perfeitamente claro, [os Estados Unidos] não recolheram informações sobre cidadãos europeus”.

As afirmações de Alexander seguiram as revelações do Wall Street Journal que, citando fontes anónimas, disse que foram os serviços secretos franceses e espanhóis que forneceram os dados telefónicos à NSA.

Em visita a Washington para debater as acusações de espionagem, o deputado alemão do Parlamento Europeu, Elmar Brok, defendeu que “não se deve espiar os aliados. Tudo o que é feito, no sentido clássico de espionagem, deve ser de mútuo acordo. E no que diz respeito aos cidadãos comuns, isso não deve ser aceite”.

O jornal francês Le Monde, o espanhol El Mundo e o italiano L’Espresso noticiaram, nos últimos dias, que a NSA espiou dezenas de milhares de conversas telefónicas em França, Espanha e Itália.