Última hora

Ministros franceses no Níger para repatriar reféns libertados

Em leitura:

Ministros franceses no Níger para repatriar reféns libertados

Tamanho do texto Aa Aa

Ontem, ao final da tarde, os ministros franceses dos Negócios Estrangeiros e da Defesa chegaram à capital do Níger, Niamey, para acolher os reféns e se encontrarem com o chefe de Estado do país africano. Em declarações à imprensa, o responsável pela diplomacia francesa, Laurent Fabius, afirmou que os quatro franceses estão bem de saúde.

Thierry Dol, Daniel Larribe, Pierre Legrand e Marc Féret trabalhavam para a empresa francesa de extração de urânio Areva quando foram sequestrados em Arlit, no norte do Níger, em 2010, por elementos da Al Qaida do Magreb Islâmico (AQMI), juntamente com outros três reféns: uma mulher francesa, a esposa de Daniel Larribe, um togolês e um malgaxe. Os três últimos acabariam por ser libertados a 24 de fevereiro em território nigerino.

Um mês depois o AQMI veio reclamar 90 milhões de euros para a libertação dos quatro franceses, um pedido que acabaria por ser recusado pela França.

Em maio de 2012 quando chega ao poder, François Hollande compromete-se a encetar todos os esforços para a libertação dos reféns. No entanto, e segundo o presidente francês, a guerra no Mali acaba por adiar este dossier, agora alcançado.

Todavia, o chefe de Estado francês não esquece que apesar desta boa notícia há ainda sete franceses raptados no mundo, dois no Sahel, um na Nigéria e outros quatro na Síria.