Última hora

Última hora

Obras-primas da pintura chinesa para ver em Londres

Em leitura:

Obras-primas da pintura chinesa para ver em Londres

Tamanho do texto Aa Aa

Os ‘Nove Dragões’, de Chen, é uma das mais de 70 ‘Obras-primas da pintura chinesa’, patentes no Victoria e Albert Museum de Londres, em Inglaterra.

A pintura religiosa do período da dinastia Tang e das Cinco Dinastias e Dez Reinos; o olhar sobre a natureza e os ciclos da vida introduzidos na dinastia Song; a introdução da caligrafia e da poesia em pinturas monocromáticas ou o esplendor e a busca da felicidade durante a próspera dinastia Ming são retratadas numa exposição que cobre um período de 1200 anos, com obras de arte do início do século VIII ao final do século XIX.

A pintura chinesa também sofreu a influência do Ocidente. Como explica o curador da exposição, “há um género similar ao da pintura europeia, a partir do século XII e que se torna muito popular e um dos géneros dominantes da pintura nos séculos XV e XVI, antes de atingir o seu apogeu no século XVIII”, refere Hongxing Zhang.

É a maior exposição de arte chinesa no Reino Unido desde os anos 30 do século passado. Muitas das obras estão pela primeira vez patentes ao público e podem ser bastante úteis para os que procuram hoje os seus ‘negócios da China’.

Como recorda o curador da mostra, “a China está cada vez mais exposta ao Ocidente por diversas razões e a economia é uma das principais. Mas para fazer negócios e dialogar com o povo chinês é necessário conhecer as histórias por detrás da China moderna”.

‘Obras-primas da pintura chinesa’, um retrato da arte, cultura e história do Império do Meio ao longo de mais de um milénio. Para ver no Victoria e Albert Museum, em Londres, até 19 de janeiro de 2014.