Última hora

Última hora

Historiador afirma que chefe da Gestapo foi enterrado num cemitério judeu

Em leitura:

Historiador afirma que chefe da Gestapo foi enterrado num cemitério judeu

Tamanho do texto Aa Aa

É no cemitério judeu de Grosse Hamburger Strasse, em Berlim, que poderá estar enterrado Heinrich Mueller, o chefe da Gestapo e um dos responsáveis do Holocausto.

O mistério dura há 68 anos. Mueller está desaparecido desde o fim do regime de Hitler. Mas o historiador Johannes Tuchel afirma agora, no tabloide alemão Bild, que foi numa vala comum de um cemitério judeu que terá sido enterrado o criminoso nazi.

Tuchel recorda que Mueller “foi responsável, em conjunto com Himmler, Hitler e Heydrich por inúmeros crimes em massa, antes de 1942, e esteve profundamente envolvido no Holocausto. Participou na Conferência de Wannsee [onde foi decidida a ‘solução final], , em 1942, e foi igualmente responsável pelas mortes, em massa, de prisioneiros de guerra soviéticos.”

Segundo o historiador, três meses antes do fim da II Guerra Mundial, o nazi foi enterrado fardado e com os documentos numa vala comum de um cemitério judeu.

No entanto, sem provas de ADN, os responsáveis do Centro Simon Wiesenthal, verdadeira associação de ‘caçadores de nazis’ estão céticos. Relembram, em comunicado, que “os nazis que queriam escapar falsificavam documentos e a própria morte”.