Última hora

Última hora

Marchar contra o ódio

Em leitura:

Marchar contra o ódio

Tamanho do texto Aa Aa

Marchar contra o ódio é o lema dos manifestantes que, este sábado, saíram à rua em S. Petersburgo.

Criticam a xenofobia e a intolerância que dizem estar a ganhar terreno na Rússia, sobretudo, junto dos mais jovens.

Ativistas e oposição apontam o dedo ao partido de Vladimir Putin no poder.

“A xenofobia e o ódio fazem parte da ideologia deste governo. Verificamos, no entanto, que nos últimos anos se tornaram populares junto das alas liberais. É, por isso, importante que as pessoas com posições liberais e democráticas se manifestem contra esta doença que afeta o país” afirma Boris Vishnevsky do Partido Yabloko.

“O que está a acontecer com os imigrantes, lésbicas, gays, bissexuais ou transgéneros é horrível e está a ser fomentado pelo governo para desviar as atenções” refere uma ativista.

A marcha que se realiza desde 2004 parece estar, no entanto, a perder adeptos. Em 2012, centenas de pessoas saíram à rua. Este ano, foram apenas algumas dezenas.