Última hora

Última hora

Itália: escândalo com ministra da Justiça

Em leitura:

Itália: escândalo com ministra da Justiça

Tamanho do texto Aa Aa

A ministra da Justiça italiana recusa demitir-se. Anna Maria Cancellieri é acusada de ter usado a sua influência para tirar da prisão a filha de um ex-magnata, amigo da família.

Giulia Ligresti que, alegadamente, estaria doente acabou por ser colocada em prisão domiciliária.

As escutas telefónicas à família Ligresti permitiram clarificar o papel da ministra em todo o processo. Cancellieri garante ter agido por razões humanitárias:

“Agi porque um prisioneiro podia morrer. Espero que fique claro. Pergunto se tivesse morrido, o que iria acontecer? É essa a questão, quem seria responsável. Só porque alguém tem sobrenome conhecido? Creio que somos todos iguais perante a lei.”

O caso veio a público, esta quinta-feira, depois de o jornal La Repubblica ter divulgado parte da conversa telefónica entre Cancellieri e a mãe de Giulia. As palavras “podes contar comigo” correram o mundo.

O tribunal de Turim garante que a ação da ministra não teve influência na decisão. Certo é que Beppe Grillo, líder do Movimento 5 Estrelas, se prepara para apresentar uma moção de censura e o Partido Democrático do primeiro-ministro pede explicações no Parlamento. Um escândalo que ameaça fragilizar ainda mais a coligação liderada por Enrico Letta.