Última hora

Última hora

Egito: Advogados de Morsi impedidos de entrar na Academia de Polícia

Em leitura:

Egito: Advogados de Morsi impedidos de entrar na Academia de Polícia

Tamanho do texto Aa Aa

As autoridades egípcias impediram a maioria dos advogados de Mohamed Morsi de entrar na Academia de Polícia do Cairo onde o Presidente deposto está a ser julgado.

Apenas a sete dos 30 advogados foi permitido assistir à primeira sessão do julgamento, como observadores.

“A diferença entre o julgamento do doutor Mohamed Morsi e o julgamento de Mubarak, é que Mubarak deixou o poder depois dos protestos enquanto Mohamed Morsi é ainda o legítimo líder. Legal e constitucionalmente é ainda o presidente. É esta a situação, de acordo com lei e a constituição”, afirmou um dos advogados.

De acordo com a agência noticiosa EFE a polícia disparou granadas de gás lacrimogéneo para dispersar os partidários de Morsi que impediam o acesso ao local do julgamento.

“Isto não é um julgamento. Um presidente eleito não pode ir a tribunal. Este Presidente chegou ao poder por votação”, disse um apoiante.

“Porque é que os honestos são julgados e os criminosos são dados como inocentes, como Hosni Mubarak? O que se passa? Onde estão os nossos direitos?”, questionou uma manifestante.

Milhares de outras pessoas também se manifestaram em várias cidades do Egito em protesto contra o julgamento.