Última hora

Última hora

Argentina: Autoridades divulgam documentos secretos da ditadura militar

Em leitura:

Argentina: Autoridades divulgam documentos secretos da ditadura militar

Tamanho do texto Aa Aa

A Argentina continua a acertar contas com a ditadura. Pela primeira vez, as autoridades tornam público um conjunto de documentos redigidos pelos militares e descobertos nas instalações da força aérea.

Nesses documentos secretos surgem listas negras de artistas e intelectuais.

O ministro da Defesa, Agustin Rossi, revela os conteúdos:

“A maioria dos documentos é sobre o que dizer à opinião pública. As discussões internas de como dirigir-se aos medias e de como falar das pessoas desaparecidas, utilizando eufemismos como ‘paradeiro desconhecido’ “.

Há três décadas que as famílias dos desaparecidos e as Mães da Praça de Maio pediam às autoridades e à Igreja para tornarem públicos os arquivos dos crimes cometidos pela junta militar, dirigida pelo general Videla, entre 1976 e 1983.

Os documentos foram encontrados numa cave das instalações da força aérea, durante uma operação de limpeza. Foi um quadro da instituição que revelou ao governo a existência dos dossiês.

De acordo com as organizações argentinas representativas das famílias das vítimas, 30 mil pessoas foram eliminadas pela junta militar. Só algumas centenas vieram a ser identificadas.