Última hora

Última hora

Nova Iorque: 20 anos para ser governada por um Democrata

Em leitura:

Nova Iorque: 20 anos para ser governada por um Democrata

Tamanho do texto Aa Aa

Bill Di Blasio, 52 anos, 1,95 m, de origem italiana, democrata da ala esquerda, deverá ser o próximo prefeito de Nova Iorque, depois de quase 20 anos de prefeitos republicanos. Casado com uma afro-americana, tem dois filhos e conseguiu unir o voto de uma franja alargada do eleitorado, desde as mulheres às minorias asiáticas, latino-americanas e de maioria negra, em Nova Iorque.

O programa eleitoral, de cariz social, seduziu a classe média da cidade com mais desigualdades do país.

“Nova Iorque é uma cidade de famílias e de bairros, o progresso tem de trazer oportunidades para todos”, defende.

O candidato democrata tem uma enorme vantagem sobre o rival republicano, Joe Lhota, apesar dos ataques pessoais em que este acusa o democrata de querer fazer marcha atrás na política de segurança e incentivar um aumento da criminalidade, nomeadamente através de videoclips.
Di Blasio criticou repetidamente a política de segurança do prefeito cessante, Michael Bloomberg, especificamente no caso das detenções, e raides, sem causa aparente, da polícia da cidade.

Mais do que as questões de segurança, o que realmente preocupa os novaiorquinos é a extrema precariedade em que vivem 46% dos habitantes da cidade com mais multimilionários do mundo.

O governo local admite que uma família de quatro pessoas vive com 23 mil euros por ano, mas 21% dos novaiorquinos vivem com menos do que isso. Assim, não é de estranhar que o candidato Di Blasio prometa aumentar os impostos para rendimentos acima de 375.000 € por ano, para seduzir uma grande parte da população :

Tanya Pettis, eleitora novaiorquina:

“Estou convencida que Di Blasio nos defenderá melhor. Parece que ele está mais interessado em defender quem precisa, assim como o ensino nas nossas escolas. O rival, Lhota, não parece estar muito interessado nas pessoas da classe média…na verdade, ninguém ajuda a classe média, que parece já nem existir.”

Para diminuir as desigualdades, Di Blasio compromete-se a financiar os infantários a todas as crianças a partir dos quatro anos de idade, a criar programas extra-escolares e a construir 200 mil habitações sociais….no entanto, é preciso ter em conta que o orçamento da cidade é frágil, de 52 mil milhões de euros anuais.