Última hora

Última hora

Portugal com crescimento ténue em 2014, bem como resto da UE

Em leitura:

Portugal com crescimento ténue em 2014, bem como resto da UE

Tamanho do texto Aa Aa

Portugal deverá ter em 2014 um crescimento ténue de 0,8%, em linha com a retoma frágil que se espera para toda a União Europeia.

Na projeção de Outono, o comissário europeu para os Assuntos Económicos apelou a mais reformas nas duas maiores economias da zona euro.

“Se a Alemanha e França implementarem o que o Conselho Europeu recomendou – e estes dois países têm uma posição forte-, tal será um grande serviço para toda a zona euro ao nível do crescimento e do emprego”, disse Olli Rehn.

O ano de 2013 fechará com crescimento nulo no conjunto da União Europeia, mas espera-se 1,4% no próximo ano.

O grupo dos países com a moeda única deve sair do terreno negativo (-0,4%), em 2013, para um crescimento de 1,1% em 2014.

O analista Jannis Emmanouilidis destaca que “se olharmos para cada estado-membro individualmente, é óbvio que a situação não melhorou em muitos deles. O desemprego juvenil em muitos países da UE, especialmente nos do sul, é tão mau como era há um ano, ou mesmo pior. Vemos que a crise está a entrar numa fase diferente, mais calma, mas não acabou”.

Na zona euro, a taxa de desemprego deverá ser, em 2014, de 12,2%, ligeiramente acima da média dos 28 estados-membros (11%). Grécia (27%) e Espanha (26,6%) registram os valores mais elevados, Áustria (5,1%) e Alemanha (5,4%) apresentam as taxas mais baixas.

A correspondente da euronews em Bruxelas, Efi Koutsoukosta, realça que “a diferença entre o Norte e o Sul, mas também entre a Alemanha e a França, ainda se mantêm, pelo que a Comissão apresentará, na próxima semana, um relatório com recomendações específicas aos estados-membros sobre os desiquilíbrios macroeconómicos”.