Última hora

Última hora

Terminou a guerra no Congo

Em leitura:

Terminou a guerra no Congo

Tamanho do texto Aa Aa

O Governo da República Democrática do Congo anunciou uma vitória, em toda a linha, sobre os guerrilheiros do M23.

Desde quinta-feira que o exército tem vindo a ocupar locais estratégicos, obrigando os guerrilheiros a um recuo e ao abandono de posições importantes.

Os combates intensificaram-se desde então, sobretudo, ao longo de Kivu Norte, onde havia algumas bolsas de resistência.

Kinshasa diz que as forças da ONU controlam agora toda a região.

Um porta voz do M23 disse, entretanto, que o seu movimento depôs às armas e que abdicou, definitivamente, da guerra.

Os grupos de guerrilha já tinham recuado para o território do Ruanda, há cinco dias. Na altura, o M23 disse que se tratava unicamente de uma retirada estratégica, para facilitar um entendimento nas negociações de paz, em Kampala, a capital do Uganda.

Mas o Governo do presidente Kabilá recusou-se a regressar à mesa das negociações. Acusou os rebeldes de continuarem a receber armas e homens vindos do Ruanda e a deslocar populações, para a região ruandesa de Rutshuro, sem dar conhecimento às forças da ONU.