Última hora

Última hora

Fukushima afeta exportações de peixe

Em leitura:

Fukushima afeta exportações de peixe

Tamanho do texto Aa Aa

A central de Fukushima, acidentada, na consequência do tsunami de 11 de março de 2011, é a causa da quebra de exportações de peixe.
Nos últimos meses,sofreu uma série de contratempos, incluindo descargas de água radioativa dos tanques de armazenamento.

O mercado grossista de Noryangjin, em Seul, é um dos maiores postos abastecedores de peixe, da Coreia do Sul.

Apesar das garantias dadas aos compradores sobre a segurança do peixe, as vendas estão em queda e alguns postos de venda tiveram de fechar, como reconhece um vendedor:

“Em geral, a desconfiança dos sul-coreanos, relativa aos produtos de pesca japoneses é muito grave. Por causa disso, as vendas de produtos seguros estão a ser afetadas”.

Na tentativa de impulsionar as vendas e restabelecer a confiança dos consumidores, uma loja local criou uma estação digitalizada de medição da radioatividade, ao lado da sua secção de peixe.

Permite que os clientes usem um verificador portátil do nível de radiação, para certificarem o peixe, antes de o comprarem.

A loja avisa que não vende peixe importado do Japão.

Também o Ministério da Alimentação e Segurança dos Medicamentos da Coreia do Sul diz que as importações do Japão diminuíram consideravelmente.

Um dos seus técnicos garante ainda que estão a fazer todos os possíveis para vigiar a possível contaminação do peixe que entre no mercado sul-coreano:

“Atualmente, todas as importação de peixe de oito municípios vizinhos de Fukushima são proibidas. Peixes de outras regiões são obrigados a anexar um relatório de inspeção de radioactividade e um certificado de origem. Além disso, estamos a fazer inspeções de radioatividade, no momento da importação.”

Por causa das descargas de água das centrais nucleares japonesas, os consumidores têm evitado comprar peixe, desde agosto do ano passado.

E as consequências disso ainda estão a influenciar o mercado que não se deixa convencer..

Os consumidores dizem que temem a água descarregada pelos reactores do Japão. Suspeitam também da falsa rotulagem, feita pelos distribuidores. É o caso de uma estudante de Seul:

“É verdade que, em comparação com o passado, me sinto relutante, em comprar peixe. Não acho que o processo de distribuição seja muito transparente e, por isso, hesito muito, em comprar peix

Os consumidores estão lembrados de Fukushima. Uma preocupação que se agravou, recentemente, quando os depósitos de combustível do reator 4 foram removidos pela primeira vez.