Última hora

Última hora

Um "mosquito" em voo a jato à volta do Monte Fuji

Em leitura:

Um "mosquito" em voo a jato à volta do Monte Fuji

Tamanho do texto Aa Aa

Yves Rossi tem 54 anos e é um piloto suíço a usufruir de uma licença sabática da Swiss Air Lines. Mas não se pode dizer que este aviador helvético tenha aproveitado a licença para descansar das emoções dos céus. Esta quarta-feira, aliás, Rossi voltou a colocar às costas as asas de propulsão a jato que ele próprio desenhou e que pesam cerca de 60 quilos. De um helicóptero, o suíço mergulhou de costas, ligou o jato e voou a 300 km por hora ao redor do famoso Monte Fuji, no Japão.

“É um privilégio fantástico poder ser um pequeno mosquito a voar diante daquela enorme montanha”, afirmou Rossi, depois da experiência, que o levou a subir até bem perto dos 3776 metros de altura do Monte Fuji – o suíço terá chegado aos 3657 metros.

O voo, registado através de impressionantes e vertiginosas imagens, durou cerca de 10 minutos. “Foi realmente impressionante. Tem uma forma perfeita, é uma enorme montanha, um grandioso vulcão e uma presença que nos arrebata tanto no solo como a partir do ar”, acrescentou o aventureiro dos céus, que juntou o Fuji às anteriores experiências de ter sobrevoado também o Grand Canyon, nos Estados Unidos, e a cidade do Rio de Janeiro, no Brasil.

Ao fim de cerca de 10 minutos de voo e quando estava a uma altitude a rondar os 800 metros, Yves Rossi abriu o paraquedas, desligou o jato e deu por encerrada mais uma aventura da qual irá, certamente, guardar imagens inesquecíveis.