Última hora

Última hora

Análises indicam envenenamento de Yasser Arafat com polónio

Em leitura:

Análises indicam envenenamento de Yasser Arafat com polónio

Tamanho do texto Aa Aa

“Yasser Arafat foi envenenado com polónio”. Quem o afirma é Saha, a viúva do líder histórico da Organização de Libertação da Palestina (OLP), com base no relatório das análises efetuadas ao cadáver pelo Instituto de Radiofísica de Lausana, na Suíça.

Segundo o relatório (que a Al-Jazeera publicou aqui), “os resultados indicam moderadamente a hipótese de a morte ter sido consequência de um envenenamento com polónio-210.”

“O veneno deve ter sido colocado no chá, no café ou na água. Alguém que esteve próximo dele, deve ter-lho dado. Por isso, é difícil de acreditar, mas deve ter sido alguém próximo”, aventa a viúva.

Yasser Arafat morreu há quase 9 anos, a 11 de novembro de 2004, após uma doença curta e misteriosa, num hospital militar francês, para onde fora transferido com o acordo de Israel. Foi enterrado em Ramallah sem autópsia. O corpo foi exumado em novembro de 2012.

O comité executivo da Organização de Libertação da Palestina já veio pedir a criação de uma comissão internacional de inquérito.

Saha Arafat não tem dúvidas: Trata-se de um “verdadeiro crime, um assassinato político.”