Última hora

Última hora

Acordo sobre o nuclear iraniano pode estar por horas

Em leitura:

Acordo sobre o nuclear iraniano pode estar por horas

Tamanho do texto Aa Aa

Um acordo até ao fim do dia de sexta-feira, é o que antevê o chefe da Diplomacia iraniana. Em Genebra, na Suíça, no final do primeiro de dois dias de negociações entre o Irão e as seis potências ocidentais, Mohammad Javad Zarif admitiu que foram feitos “progressos” apesar de qualificar as discussões de “duras”.

Em causa, o velho diferendo sobre o programa nuclear iraniano, que Teerão afirma ser puramente civil.

O fim do enriquecimento de urânio a 20% parece ser a chave do problema, para os ocidentais, que esperam um gesto da parte de Teerão.

“Em comparação com a última ronda de negociações, com o antigo governo, temos um ambiente bastante diferente, por isso estamos cautelosamente otimista, diria”, admite Michael Mann, porta-voz de Catherine Ashton, a chefe da Diplomacia dos Vinte e Oito, que continua: “Claro que, no final, o primeiro passo terá de ser dado pelos iranianos, são eles que não estão a cumprir as obrigações internacionais. São eles que têm de dar um passo e demonstrar que têm boas intenções.”

Europeus e americanos congratulam-se com a mudança de discurso de Teerão, após a eleição, em junho, do novo presidente, o moderado Hassan Rohani. Mas para aceitarem um abrandamento das sanções, esperam que, das palavras, o Irão passe aos atos.

O ambiente é, pois, de algum otimismo, como explica Fariba Mavadat, a enviada da euronews a Genebra: “Apesar da complexidade das negociações, o ambiente otimista que, nas últimas três semanas, ambas as partes têm vivido, torna provável a esperança de alcançar um acordo concreto.”