Última hora

Última hora

Arafat foi envenenado? 'Nim'

Em leitura:

Arafat foi envenenado? 'Nim'

Tamanho do texto Aa Aa

A teoria da conspiração em torno da morte de Yasser Arafat ganhou novo alento depois de cientistas terem admitido a possibilidade do líder histórico dos palestinianos ter sido envenenado, já que a quantidade de polónio 210 encontrada no cadáver “envolve necessariamente a intervenção de terceiros”.

Nas ruas de Gaza, um habitante resume as teorias locais em torno da morte de Arafat: Há quem não tenha “dúvidas de que as divergências entre o presidente Abbas, Mohamed Dahlan e Arafat” jogaram um papel. “Alguns afirmam que Dahlan foi o responsável pelo envenenamento. Outros dizem que foi Abbas. O assunto não está clarificado e no final toda a gente culpa Israel, que lhe impôs um cerco. Certo é que os invasores têm agentes por todo o lado e seguramente que enviaram, através de um colaborador, o veneno que foi colocado na sua comida”.

Em Lausanne, os cientistas concluíram que os resultados das análises realizadas no Instituto de Radiofísica Aplicada “apoiam razoavelmente a tese do envenenamento”, mas segundo François Bochud, o “estudo não permitiu demonstrar de forma categórica a hipótese de envenenamento ou de não-envenenamento com polónio”.

As análises detetaram níveis de polónio 20 vezes superiores ao normal. Israel reiterou entretanto que não teve qualquer envolvimento na morte de Arafat no dia 11 de novembro de 2004.