Última hora

Última hora

'Marine' britânico culpado da execução a sangue frio de um insurgente afegão

Em leitura:

'Marine' britânico culpado da execução a sangue frio de um insurgente afegão

Tamanho do texto Aa Aa

É a primeira vez que um militar britânico é declarado “culpado” da execução de um insurgente afegão; dois outros foram ilibados.

Segundo um vídeo, gravado inadvertidamente, pela câmara do capacete de um dos militares ilibados, o ‘marine A’, como é identificado no processo, matou, a sangue frio, um insurgente afegão, que ficara ferido num ataque britânico, em 2011.

Quando encontraram o ferido, um dos militares perguntou se alguém queria prestar os primeiros socorros “a este idiota”, ao que outro respondeu negativamente.

O “marine A” decidiu então disparar a matar sobre o prisioneiro de guerra, e afirmou: “Isto não sai daqui, colegas. Acabei de violar a Convenção de Genebra.”

“O que ouvimos neste tribunal marcial nas duas últimas semanas não é conforme à ética, aos valores e aos padrões dos ‘Royal Marines’. Foi uma aberração verdadeiramente chocante e revoltante”, afirmou o Brigadeiro Bill Dunham, vice-comandante geral dos ‘Royal Marines’.

Da mesma opinião é o juiz militar Jeff Blacket, que frisou que não se trata de um assassinato cometido no calor da luta armada, mas sim de uma verdadeira execução.

A sentença será lida a 6 de dezembro. O “marine A” incorre numa pena de prisão perpétua.