Última hora

Última hora

Filipinas: auxílio está a caminho

Em leitura:

Filipinas: auxílio está a caminho

Tamanho do texto Aa Aa

Nas Filipinas, 48 horas decorridas após a passagem do tufão Haiyan intensificam-se os esforços de auxílio.

O último balanço de vítimas aponta para mais de 10 milhares de mortos, um número provisório que apenas será confirmado nos próximos dias.

A província de Leyte, no centro do arquipélago foi uma das mais afetadas. O tufão destruiu entre 70 a 80% das infraestruturas dos locais por onde passou. A cidade de Tacloban foi atingida com violência e há notícias de anarquia e pilhagens.

De acordo com o governo e a agência nacional de desastres naturais cerca de 480 mil pessoas foram deslocadas e 4,5 milhões teriam sido afetadas pela passagem do tufão.

Um pouco por todo o mundo começam a mobilizar-se esforços de auxílio. A Comissão Europeia comprometeu-se a desbloquear 3 três milhões de euros. Os Estados Unidos, Austrália, Nova Zelândia e as Nações Unidas já estão mobilizados.

O tufão Haiyan já é considerado como uma das mais graves tempestades de que há registo.

As rajadas de vento chegaram até aos 378 km/hora.

No mês passado um terramoto de magnitude 7.2 na província de Bohol causou devastação tendo colocado os serviços de emergência debaixo de uma pressão considerável.