Última hora

Última hora

Automóveis com poder de decisão

Em leitura:

Automóveis com poder de decisão

Tamanho do texto Aa Aa

Os automóveis estão cada vez mais inteligentes. Alguns sistemas automáticos, como o auto-estacionamento e o controle adaptativo da velocidade de cruzeiro já estão no mercado e estão a ser testadas outras novas tecnologias.

A indústria automóvel junta-se a institutos de investigação num projeto europeu que pretende por em marcha a “condução inteligente”.

Segundo Maurice Kwakkernaat, investigador em segurança rodoviária: “Neste carro temos equipamento que controla o veículo e que comunica com outros veículos, para se posicionar e para registar todas estas informações… [pausa] Noo telhado temos antenas para comunicação e para posicionamento. Na parte frente do carro existem sensores como as câmeras e o radar que detetam os objetos próximos do veículo “.

Se os carros conseguirem comunicar entre si e com as infraestruturas da estrada, a condução torna-se mais verde e mais segura.

Neste evento num campo de aviação holandês, foram apresentadas as novas tecnologias de vários países da UE.

Este sistema reproduz a velocidade do carro que está à frente, para que a distância se mantenha.

Salienta ainda que: “A informação do carro da frente como a velocidade, a aceleração e a travagem é comunicada a este veículo. Essa informação é combinada com a informação do radar e da câmara – os sensores deste veículo. Como se pode ver, o outro carro trava e nós fazemos exatamente o mesmo, seguimos automaticamente.”

Infraestruturas rodoviárias mais inteligentes podem melhorar a circulação e ajudar na poupança de combustível. Um automóvel pode comunicar-se com os semáforos de um cruzamento, via wireless, fazendo com que a luz vermelha passe a verde e o computador de bordo confirma que se não há necessidade de parar. Para veículos pesados​​, cada paragem evitada traduz-se na poupança de um litro de combustível.

Na opinião de Siebe Turksma coordenador da pesquisa, Imtech Trânsito e Infra:“Imagine que cada carro pode comunicar com os outros carros, que pode comunicar com cada semáforo, que pode comunicar com os sinais na estrada e vice versa. Usando a informação anónima de todos estes carros, a rede pode ser mais bem gerida, para que as estradas sejam mais eficazes, quando estes sistemas forem implantados”.

Ciclistas e pedestres vão poder transportar equipamentos sem fios que ajudam a evitar acidentes, mesmo com fraca visibilidade.

Para Maurice Kwakkernaat: “Esta bicicleta está equipada com unidades de comunicação. A caixa preta tem uma antena para transmitir informação e um recetor GPS. Esta informação é combinada e transmitida ao veículo, que se aproxima deste cruzamento. Então, aqui, a bicicleta aproxima-se do cruzamento, por detrás do camião, desta forma…”

Gabriel Simcic, coordenador do projeto iMOBILITY CHALLENGE: “Acho que este é o futuro. Mobilidade cooperativa e mais automação e vamos chegar lá. Acreditamos que a automação é uma mais valia. Se olharmos para todos os meios de transporte, no aéreo e no ferroviário isto já foi introduzido. É por isso que há poucos acidentes nestes meios de transporte. Existem muitos acidentes nas estradas, principalmente devido aos condutores”.

A tecnologia existe. Agora cabe à indústria e às instituições reguladoras implementá-la, para que a sociedade comece a aceitar automóveis com poder de decisão.

www.imobilitychallenge.eu