Última hora

Em leitura:

Filipinas: presidente declara calamidade nacional


Filipinas

Filipinas: presidente declara calamidade nacional

Nas Filipinas os esforços de auxílio às vítimas da passagem do tufão Hayan aumentam de intensidade.

O presidente Benigno Aquino declarou o estado de calamidade nacional e centenas de soldados foram enviados para a cidade costeira de Tacloban a fim de garantirem a segurança e interromperem as pilhagens.

Dados provisórios colocam o número de mortos na casa dos dez milhares.

“Declarámos o estado de calamidade nacional a fim de acelerar as operações de resgate e salvamento do governo nas províncias afetadas pelo furação Hayan”, anunciou o presidente num discurso televisivo.

A cidade de Tacloban foi arrasada por ondas gigantescas e rajadas de vento superiores a 300km por hora.

As Nações Unidas dão conta ainda de uma vala comum em Tacloban contendo entre 300 a 500 cadáveres.

Os peritos afirmam que o tufão destruiu 70 a 80 por cento das estruturas no seu caminho.

No resto do mundo, a comunidade internacional começa a mobilizar-se para enviar auxílio humanitário.

Até ao momento 21 países já se comprometeram a prestar assistência. Deste grupo de países fazem parte a Indonésia, Grã-Bretanha e Austrália.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

tradução automática

tradução automática

Artigo seguinte

mundo

Energia eólica chega a Fukushima