Última hora

Última hora

Filipinas: Ajuda humanitária internacional já está no terreno

Em leitura:

Filipinas: Ajuda humanitária internacional já está no terreno

Tamanho do texto Aa Aa

As Nações Unidas estimam que mais de 10 mil pessoas terão morrido nas Filipinas na sequência da passagem do tufão Haiyan, e que até quatro milhões de crianças podem ter sido afetadas.

Só na zona central do país a tempestade atingiu cerca de 4,5 milhões de pessoas.

A destruição de vias de acesso dificulta a chegada da ajuda internacional mobilizada para as Filipinas.

“O maior obstáculo para nós do Programa Alimentar Mundial, para toda a ajuda humanitária e para o governo, é a logística. Os aeroportos estão destruídos, as estradas estão cobertas de destroços. Está tudo cortado”, disse Frances Kennedy, porta-voz daquela agência das Nações Unidas.

Em Tacloban, uma cidade de 200 mil habitantes capital da província de Leyte, a destruição situa-se entre os 70 e 80 por cento.

“Há áreas que foram literalmente dizimadas. Tratar dos vivos e enterrar os mortos são as grandes prioridades. Já temos equipas no terreno a tratar disso e há mais a caminho”, afirmou John Ging, diretor de operações do gabinete de coordenação dos assuntos humanitários da ONU.

Países e organizações de todo o mundo mobilizaram-se na ajuda de emergência e as autoridades filipinas trabalham para fazer chegar essa ajuda aos afetados, lutando para lidar com a escala da morte e destruição, a falta de comida, de água potável e de abrigo.