Última hora

Última hora

Bruxelas investiga excendente externo alemão

Em leitura:

Bruxelas investiga excendente externo alemão

Tamanho do texto Aa Aa

A Comissão Europeia vai abrir um inquérito ao excedente externo da Alemanha. Bruxelas quer perceber as causas destes excedentes que rondou os 7% do PIB nos últimos três anos. O valor de referência europeu para este indicador é de 6% do PIB, acima do qual pode ser considerado potencialmente problemático para a zona euro.

Normalmente, este fenómeno económico acontece quando há uma elevada taxa de poupança e, ao mesmo tempo, os níveis de investimento são muito baixos.

O presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso, explica que “é necessário fazer uma análise profunda, uma vez que este excedente pode afectar a economia europeia como um todo”. De qualquer forma, Durão Barroso deixou claro que não tem nada contra a competitividade alemã e que “seria bom ter mais Alemanhas na Europa”.

Mesmo assim, o comissário europeu dos Assuntos Económicos e Monetários lembra que “o persistente excedente externo significa que os alemães continuam a investir grande parte das economias fora do país. Falta saber se isso é eficiente também para a economia alemã”.

E, de acordo com a comissão, a consequência pode ser uma apreciação do euro face às outras moedas internacionais, o que dificulta a recuperação económica dos países do sul da Europa, tal como da França, que precisam fomentar as exportações.