Última hora

Última hora

Espanha: julgamento do caso Prestige chega ao fim

Em leitura:

Espanha: julgamento do caso Prestige chega ao fim

Tamanho do texto Aa Aa

Em Espanha terminam esta quarta-feira as audiências do julgamento relativo ao pior desastre ecológico alguma vez ocorrido no país.

Em 2002 o petroleiro Prestige derramou 50 mil toneladas de petróleo ao largo da Galiza afetando, para além da costa galega, as orlas marítimas de Portugal e França.

No banco dos réus sentam-se o capitão grego, Apostolos Mangouras, o maquinista chefe Nikolaos Argyropoulos, igualmente grego, e o chefe da marinha mercante espanhola da altura, Jose Luis Lopez-Sors.

A acusação pretende mais de 4 mil milhões de euros de indemnização.

O derrame afetou cerca de 1700 quilómetros de costa. Milhares de voluntários participaram nas operações de limpeza.

O desastre ecológico levou milhares de pessoas para as ruas. Falando antes do veredito, o juíz Juan Luis Pía afirmou que existem muitas lacunas em termos de quem é responsável pelo desastre.

Num gesto pouco habitual, o juíz apontou o dedo a várias figuras políticas e não só que na sua opinião deveriam comparecer no banco dos réus.

De recordar que desde a ocorrência do derrame já passaram mais de 11 anos.