Última hora

Última hora

Europa debate exploração de gás de xisto

Em leitura:

Europa debate exploração de gás de xisto

Tamanho do texto Aa Aa

A Europa está a olhar ao mesmo tempo com interesse e desconfiança para a revolução energética que o chamado gás de xisto está a provocar nos Estados Unidos.

No forum Comment Visions, em Bruxelas, o tema foi debatido e os prós e contras desta fonte de combustível fóssil foram apresentados.

O investigador francês Raymond Michels, presente na conferência, lembra que os níveis de CO2 podem disparar e que “há quem se oponha à exploração do gás de xisto por considerar que existem muitos riscos, sobretudo no que diz respeito à contaminação das águas potáveis e riscos para a indústria que está por de trás deste tipo de exploração”.

Mas a queda dos preços dos combustíveis que ocorreu nos Estados Unidos tem sido o principal argumento dos defensores do gás de xisto na Europa. Além disso, é também considerado um mal menor, como explica o eurodeputado checo Jan Brezina: “Se quisermos apostar nas energias renováveis, é necessário ter algumas outras fontes que sirvam de suporte. De qualquer forma, o gás de xisto é melhor que o carvão.”

Enquanto dura o debate, e como em matéria de energia cada Estado-membro sabe de si, o Reino Unido e a Polónia já estão a fazer estudos para perceber a rentabilidade das explorações de gás de xistos nos próprios territórios.