Última hora

Última hora

Hungria: O bebé milagre

Em leitura:

Hungria: O bebé milagre

Tamanho do texto Aa Aa

As investigações no Centro Médico da Universidade de Debrecen, na Hungria, conseguiram um feito único na área de dadores de órgãos e cuidados obstétricos.

Um feto de apenas 15 semanas foi salvo. Foi mantido no ventre materno sob a alimentação artificial do corpo da mãe falecida.

Csilla Molnár, chefe da Unidade de Cuidados Intensivos de Neurocirurgia da Universidade de Debrecen, revelou à euronews: “Esta família veio três vezes por semana do interior para visitar o feto. Falavam com o bebé no ventre e acariciavam a barriga da mãe”.

A mulher de 31 anos encontrava-se grávida de 15 semanas, quando sofreu um ataque cerebral em abril. A família e os médicos decidiram mantê-la ligada às máquinas para, assim, poderem salvar o bebé.No final, cinco dos órgãos da mãe foram recuperados para salvar a vida a outras pessoas.

Um acontecimento histórico que pode revolucionar a medicina.

“De acordo com os documentos médicos, isto nunca aconteceu antes, alguém doar órgãos depois de um longo tempo de vida artificial”, afirmou Béla Fülesdi, chefe do centro médico da Universidade.

“Onze equipas médicas trabalharam juntas aqui, na Universidade de Debrecen, para que, no final, a triste história de uma pessoa salvasse a vida a outras cinco”, explica Andrea Hajagos, repórter da euronews.