Última hora

Última hora

Em busca de bilhetes de última hora para o Brasil

Em leitura:

Em busca de bilhetes de última hora para o Brasil

Tamanho do texto Aa Aa

Fiel ao hábito bem lusitano de deixar tudo para a última da hora, Portugal tem a derradeira hipótese de garantir um lugar no Campeonato do Mundo do Brasil no play-off frente à Suécia.

No encontro da primeira mão a equipa das quinas irá apresentar-se na máxima força, num Estádio da Luz com lotação esgotada, ainda assim, Pepe adota uma postura defensiva nas palavras.

O central do Real Madrid rejeita qualquer tipo de favoritismo, atribuindo 50% de possibilidades a ambas as equipas, lembrando que é preciso estar ao mais alto nível em ambas as partidas.

A Suécia mostrou na fase de grupos que é bem mais que Zlatan Ibrahimović e mais dez, ainda para mais conta com a história do seu lado. Nunca antes conheceu o sabor da derrota nos sete encontros que realizou contra a equipa portuguesa em solo lusitano, no entanto, o último triunfo remonta já a 1984.

A Ucrânia procura a segunda participação num campeonato do mundo, oito anos depois de ter chegado aos quartos-de-final na Alemanha. Para isso terá de fazer aquilo que nunca antes conseguiu: derrotar a França. Numa equipa que vale pelo equilíbrio coletivo, a chave para a vitória está nos desequilíbrios de Yevhen Konoplyanka e Andriy Yarmolenko.

Nos franceses, a estrela Franck Ribéry tem lugar cativo apesar de Didier Deschamps ainda não ter decidido o esquema tático a utilizar. A avaliar pelas últimas sessões de treino, é possível que opte pelo reforço do meio campo. Também no ataque há dúvidas para o técnico: Olivier Giroud ou Karim Benzema.

Em Reiquiavique a Islândia pretende continuar a surpreender rumo a uma presença inédita no maior palco do futebol mundial. Orientada pelo experiente sueco Lars Lagerbäck, a equipa islandesa não tem nada a perder depois de uma fase de grupos em que deixou pelo caminho Eslovénia e Noruega.

Pela frente tem a Croácia, com as super estrelas Luka Modrić e Mario Mandžukić. Nas duas únicas vezes que as duas equipas mediram forças, os croatas ganharam facilmente, em 2005, mas então a Islândia era pouco mais que um saco de pancada para as equipas mais fortes.

Na Grécia, Fernando Santos tenta levar o país helénico ao terceiro Campeonato do Mundo da sua história. Pela frente terá a Roménia, que não marca presença num mundial desde que chegou aos oitavos-de-final em 1998.