Última hora

Última hora

EUA: Janet Yellen defende estímulos da Reserva Federal

Em leitura:

EUA: Janet Yellen defende estímulos da Reserva Federal

Tamanho do texto Aa Aa

A Reserva Federal tem de continuar a fomentar a retoma económica dos Estados Unidos (EUA): é a grande ideia defendida por Janet Yellen, nomeada para a presidência do banco central norte-americano.

Face à comissão bancária do Senado, que terá de validar a escolha de Barack Obama para suceder a Ben Bernanke, a ainda vice-presidente da FED defendeu que “o programa de estímulos não pode continuar para sempre”, devido aos riscos, mas explicou que haveria também “elevados custos se esses estímulos terminassem demasiado depressa”.

Janet Yellen considera “imperativo fazer o que puderem para promover uma forte retoma económica. Vamos fazer isso continuando o nosso programa de compra de ativos, que implementamos com o objetivo de assegurar uma melhoria substancial nas perspetivas do mercado do trabalho. A mensagem que temos de enviar é que iremos fazer o que estiver em nosso poder para assegurar uma retoma robusta, num contexto de estabilidade dos preços”.

No último ano, o banco central dos Estados Unidos injetou 85 mil milhões de dólares, por mês, na economia através da compra de títulos soberanos e hipotecários.

Yellen defende os benefícios da atual política.

A taxa de desemprego recuou para os 7,3%, mas é ainda uma taxa considerada elevada. Para lá do desemprego, a possível sucessora de Ben Bernanke assegura também que vai manter a vigilância à taxa de inflação.

Serão os dois pontos que vão continuar a determinar uma mudança na política monetária.