Última hora

Última hora

Fukushima: adiada a remoção das hastes de combustível

Em leitura:

Fukushima: adiada a remoção das hastes de combustível

Tamanho do texto Aa Aa

A remoção das hastes de combustível dos reatores da Central Nuclear de Fukushima, danificada em março 2011 pelo maremoto que atingiu o Japão, vai ser adiada por mais duas semanas.

O anúncio foi feito pela Companhia Elétrica de Tóquio esta sexta-feira. Segundo a Tepco, o início da operação estava prevista para a próxima segunda-feira mas terá de ser adiada devido a dificuldades, a vários contratempos encontrados e ainda à falta de experiência em lidar com situações deste género.

“É extremamente difícil remover uma haste irradiada, porque partes da parede e do fundo do reator derreteram. Nós não temos experiência em fundos derretidos e pode ser muito complicado”, confessou Kazauki Matsui, do Instituto de Energia Aplicada.

Esta sexta-feira a Tepco anunciou ter descoberto uma nova fuga num depósito de água radioativa. Os depósitos foram instalados de modo precipitado para conter os milhares de toneladas de água contaminada da central nuclear.

De acordo com o ministério japonês do ambiente, a descontaminação da área que envolve a central nuclear deve estar concluída em 2016, três anos depois do previsto.