Última hora

Última hora

Populares tentam denunciar crimes do Sri Lanka a Cameron

Em leitura:

Populares tentam denunciar crimes do Sri Lanka a Cameron

Tamanho do texto Aa Aa

Uma visita histórica a uma região outrora dominada pela guerrilha Tamil, o norte do Sri Lanka, sob o espetro da violação dos direitos humanos. Inúmeras pessoas aproveitaram a presença do primeiro-ministro britânico David Cameron para denunciar crimes cometidos contra a etnia Tamil, alegadamente recorrentes, após o conflito entre forças governamentais e os guerrilheiros, os Tigres de Libertação do Eelam Tamil.

Há alegações de tortura e violações, com o apoio do governo.

David Cameron aproveitou a visita para pressionar as autoridades. “Existem questões sérias que precisam ser respondidas, questões sobre a violação dos direitos humanos no Sri Lanka, sobre tantas pessoas que desapareceram, sobre não existirem regras próprias para uma imprensa livre. Mas há também outras grandes questões que precisam ser respondidas sobre a longa guerra que acabou e as imagens terríveis sobre milhares de civis inocentes a serem mortos, no final do conflito”, disse Cameron.

O primeiro-ministro britânico está no Sri Lanka por ocasião da cimeira da Commonwealth. A escolha do país pela organização foi criticada por causa das alegações de violação dos direitos humanos, facto que levou o Canadá e as ilhas Maurícias a boicotarem a reunião.

As autoridades do país, outrora chamado Ceilão, rejeitam as alegações de crimes, dizem ser apenas uma campanha do que restou da guerrilha Tamil, derrotada há quatro anos numa ofensiva das forças governamentais.