Última hora

Última hora

Albânia rejeita acolher operações de destruição de arsenal químico sírio

Em leitura:

Albânia rejeita acolher operações de destruição de arsenal químico sírio

Tamanho do texto Aa Aa

A Albânia disse “não” às armas químicas sírias.

O governo albanês rejeitou o pedido dos Estados Unidos para acolher as operações de destruição do arsenal sírio, depois de vários dias de manifestações populares.

A oposição crescente levou o primeiro-ministro Edi Rama a mudar de opinião, depois de se ter mostrado inicialmente favorável ao pedido de Washington.

O chefe do governo albanês sublinhou que apesar do “enorme respeito pelos amigos e aliados insubstituíveis […] é impossível para a Albânia envolver-se nesta operação”. Rama acrescentou que o país “não dispõe das capacidades necessárias”.

Um participante na manifestação desta sexta-feira em Tirana diz que sabe “os prejuízos que poderia provocar no país, que não está preparado, nem tem a possibilidade, capacidade e especialização para efetuar este tipo de operação”.

Depois da rejeição albanesa, a Organização para a Proibição de Armas Químicas apresentou o calendário definitivo para a destruição do arsenal sírio. As armas mais perigosas deverão sair da Síria até 31 de Dezembro e o resto dos agentes químicos até 5 de Fevereiro. O processo de destruição do arsenal deverá estar concluído até Junho de 2014.