Última hora

Última hora

Chat: A aparência conta

Em leitura:

Chat: A aparência conta

Tamanho do texto Aa Aa

Se a própria imagem tem sido determinante para os humanos desde que Adão e Eva usaram folhas de figueira para esconder a vergonha, porque é que agora se está a tornar num tema tão preocupante? Talvez seja, dizem algumas pesquisas, porque crianças de apenas 5 anos e adultos já com 80 andam preocupados com a própria aparência.

É especialmente duro para os adolescentes que se sentem pressionados pela sociedade para assumir uma certa imagem. Mas o que é que acontece quando alguém se faz notar pela diferença, seja por um defeito congénito, uma queimadura na cara ou qualquer outra cicatriz? Que tipo de apoio precisam estes jovens para ultrapassar este obstáculo adicional? E que papel assumem os meios de comunicação?

Na euronews, debatemos tudo isto – e mais ainda – numa conversa “online” com Martin Persson e Nicole Paraskeva, dois especialistas do Centro de Pesquisa sobre a Aparência; também com Wilhem Vukovich, da Comissão Europeia; e ainda com Alexandria, da CLAPA (Cleft Lip & Palate Associations ou, em português: Associação britânica da Fissura Lábio Palatal).

Reveja, em baixo, o nosso “chat” em inglês: