Última hora

Última hora

Paris: Polícia lança caça ao homem

Em leitura:

Paris: Polícia lança caça ao homem

Tamanho do texto Aa Aa

O suspeito dos ataques contra o jornal Líbération, a estação de televisão BFMTV e uma delegação bancária, em Paris, continua monte.

A polícia interpelou na segunda-feira oito pessoas, mas nem todas ficaram detidas, ao mesmo tempo que pôs a circular imagens do principal suspeito, captadas por diversas câmaras de vigilância e fez um apelo a testemunhos de pessoas que possam ter qualquer informação.

Até agora, as autoridades francesas receberam cerca de 400 chamadas telefónicas.

O padre François Aurenche, que cruzou o suapeito nas escadas de entrada da BFMTV, nem suspeitava quem seria este homem que passou por ele duas vezes.

“Quando ouvi o que aconteceu a seguir e o drama do jovem no Libération, realizei que tinha encontrado uma pessoa muito perigosa, com uma enorme arma, mas não sabia se ele tencionava usá-la e quando ele passou por mim uma segunda vez, pergunto-me porque é que nem prestei atenção”, conta.

O jovem atingido a tiro na sede do Libération continua hospitalizado, mas o seu estado já não é considerado crítico.

Os parisienses estão perplexos perante este ato, para o qual, por enquanto, ninguém encontra explicações:

“Há pessoas doentes, pessoas loucas, ou é talvez um acerto de contas.. E enquanto não o encontrarem pode ser um perigo público. Sempre é uma pessoa com armas que anda pelas ruas e que pode matar a qualquer momento”, afirma um homem.

“Eu não estou tranquila, tenho crianças que apanham transportes públicos. Claro que me preocupa”, diz uma mulher

Depois de ter ferido uma pessoa no Libération, o suspeito disparou contra uma delegação do banco Société Géneral na Défense e tomou como refém um taxista que obrigou a conduzi-lo aos Campos Elíseos.