Última hora

Última hora

Parlamento Europeu aprova orçamento 2014-2020

Em leitura:

Parlamento Europeu aprova orçamento 2014-2020

Tamanho do texto Aa Aa

Após três anos de negociações, o Parlamento Europeu aprovou o quadro financeiro plurianual para 2014-2020.
Para os próximos 7 anos, o orçamento contempla 960.000 milhões de euros em dotações de autorização e 908.000 milhões em dotações de pagamento, ou seja, trata-se de um orçamento de contenção, como foi defendido pelos britânicos, em fevereiro, durante mais de 26 horas de negociações.

Terminam assim meses de tensão, em que a falta de fundos dificultou o cumprimento das obrigações jurídicas e financeiras da Comissão Europeia.

O orçamento foi aprovado com 537 votos a favor, 126 contra e 19 abstenções.

O grupo dos Verdes europeus votou contra este quadro plurianual. Daniel Cohn-Bendit, eurodeputado dos Verdes ironiza: “Durante 9 meses houve muita tensão, o presidente Schulz esteve em tensão. E de repente, chega alguém que decide tudo e acabou-se! O Parlamento deixa de existir, a opinião do Parlamento deixa de contar.”

Mesmo a direita, que votou a favor do documento, não está completamente satisfeita com o envelope financeiro. Alain Lamassoure, eurodeputado de centro direita, considera que “o quadro orçamental não regula nada. Não é o melhor possível nem o menos mau possível. É o único possível. Não vai vigorar sete anos, nem mesmo três. Este orçamento não permite assegurar a solidariedade entre os Estados membros.”

Dois terços deste orçamento estão destinados à agricultura e aos fundos estruturais para as regiões.

O presidente da Comissão Europeia, José Manuel Durão Barroso já considerou que “este é um grande dia para a Europa” e que este quadro financeiro vai reforçar a retoma e a ajudar os mais vulneráveis.