Última hora

Última hora

Isabella Blow: arte no guarda-roupa

Em leitura:

Isabella Blow: arte no guarda-roupa

Tamanho do texto Aa Aa

Londres homenageia o ícone da moda britânica Isabella Blow. Editora de uma revista inglesa, ficou para a história como a musa do “designer” de chapéus, Philip Treacy. Isabella Blow é também conhecida por ter descoberto o “designer” de moda Alexander McQueen e as modelos Stella Tennant e Sophie Dahl.

Uma figura de vulto num mundo atípico, que decidiu pôr um ponto final na vida aos 48 anos. O comissário da exposição, Alistair O’Neill, explica: “Após a sua morte inesperada, em 2007, foram descobertas dívidas e a família foi forçada a vender as principais posses, sobretudo o guarda-roupa que foi colocado em leilão. À última hora, Daphne Guiness interveio para impedir que o guarda-roupa fosse disperso e para o manter como uma coleção. Por isso, é a primeira vez que é exposto ao público.”

A mostra reúne cem peças icónicas, uma viagem pelos meandros de um ideal: o de enaltecer o vestuário como uma obra de arte. Isabella Blow reatou com os primórdios da alta costura, quando a moda se inspirava na arte contemporânea. À imagem da estilista surrealista Elsa Schiaparelli, o chapéu passou a ser o ícone de uma postura irreverente.

A exposição “Isabella Blow: Fashion Galore!” está patente na Somerset House, em Londres, até março.