Última hora

Última hora

Sardenha de luto enterra mortos do ciclone Cleópatra

Em leitura:

Sardenha de luto enterra mortos do ciclone Cleópatra

Tamanho do texto Aa Aa

A Sardenha é, esta quarta-feira, a imagem da desolação. Depois da passagem do ciclone Cleópatra, a ilha italiana está de luto e contabiliza mortos, feridos e danos materiais.

Olbia, uma das localidades mais atingidas pelas chuvas torrenciais, decretou um dia de luto e de oração, enquanto organiza os funerais de 6 das 16 vítimas mortais, entre as quais se encontram crianças.

Mais de quarenta pessoas ficaram feridas, três das quais, com gravidade. As autoridades continuam ainda à procura de um homem, dado como desaparecido, embora admitam que as esperanças de encontrá-lo com vida sejam mínimas.

Cerca de 2000 pessoas estavam, esta quarta-feira ainda, impossibilitadas de regressarem às suas casas, destruídas pelas fortes inundações.

Em certas zonas, a chuva atingiu os 470 mm em 24 horas, o equivalente a meio ano de pluviosidade no país.

O estado de emergência foi declarado e o primeiro-ministro italiano, Enrico Letta, prometeu 20 milhões de euros de ajuda.

Uma gota de água num dilúvio de estragos, já que as autoridades locais orçam os danos sofridos em cerca de mil milhões de euros.

As imagens aéreas deste vídeo mostram alguns dos danos provocados pelas inundações e o desmoronamento de uma ponte, que causou a morte de um agente da polícia e feriu outros três.