Última hora

Última hora

Em leitura:

"Utopia", um documentário sobre abusos contra aborígenes australianos


Cultura

"Utopia", um documentário sobre abusos contra aborígenes australianos

Utopia é o irónico nome escolhido para o novo documentário de John Pilger. 28 anos depois de “Um País Secreto”, o jornalista volta à carga para denunciar os abusos cometidos contra a comunidade aborígene da Austrália. Um povo a viver em condições de miséria num dos países mais ricos do mundo.

Para filmar, é preciso questionar, como faz John Pilger: “Por que é que em um dos países mais ricos no mundo, as pessoas vivem em condições que, habitualmente, são associadas à África e à Índia? Por que é que as crianças morrem de doenças que poderiam ter sido evitadas e por que é que morrem, quase literalmente, à nossa beira? Por que é que há crianças a viver assim numa sociedade desenvolvida? Por que existe essa disparidade? E por que é que as pessoas não falam sobre isso?”

O filme condensa poderosos exemplos de desrespeito pelo passado e pelos “primeiros australianos”. O realizador filma às escondidas uma antiga cela de um campo de concentração de aborígenes transformada numa suite de um hotel de luxo.

No passado, a comunidade foi massacrada pelos colonizadores, expulsa das terras produtivas e obrigada a partir para o norte da Austrália ou para zonas desérticas. No presente, é alvo de todos os estereótipos. É o que diz Pilger: “Para a maior parte dos media na Austrália, as pessoas indígenas são retratadas com estereótipos: bêbedos ou com a insinuação de que estão perdidos. Mas não é bem assim. Há algumas coisas básicas que poderiam ser resolvidas de um dia para o outro, como a assistência às crianças e às famílias depauperadas , fornecendo serviços básicos a comunidades remotas…”

As páginas negras da história australiana desvendadas pelo olhar de John Pilger. O filme é lançado em dvd em dezembro e será exibido no Museu de Arte Contempoânea de Sydney, por ocasião do Dia da Austrália.

Escolhas do editor

Artigo seguinte
Chat: A aparência conta

generation-y

Chat: A aparência conta