Última hora

Última hora

Assembleia tribal afegã discute futuro dos militares americanos no país

Em leitura:

Assembleia tribal afegã discute futuro dos militares americanos no país

Tamanho do texto Aa Aa

Centenas de militares e polícias, nas ruas de Cabul, para garantirem a segurança da Loya Jirga, a grande assembleia tradicional onde se discute o futuro da presença militar americana no país, após a retirada das forças da ONU.

Mais de 2500 chefes tribais, académicos e autoridades locais vão analisar o conteúdo do acordo negociado, durante meses, entre Washington e Cabul.

Perante a assembleia, o presidente afegão, Hamid Karzai, afirmou que este acordo pode proporcionar um período de transição de 10 anos que permitirá alcançar a “estabilidade”.

O parecer da Loya Jirga não é vinculativo, mas pode influenciar o voto parlamentar.

O Afeganistão faz face à insurreição talibã. Segundo a proposta do acordo, previsto para estar em vigor de 2015 a 2024, os Estados Unidos mantêm entre 7000 e 15.000 militares no território e pagam a formação do exército afegão. Em contrapartida, o governo de Cabul disponibiliza, as suas bases militares às tropas americanas.

O parecer da Loya Jirga é esperado até domingo.