Última hora

Última hora

Kiev volta costas à União Europeia

Em leitura:

Kiev volta costas à União Europeia

Tamanho do texto Aa Aa

O governo ucraniano renuncia à assinatura de um acordo de associação com a União Europeia prevista para a próxima semana, em Vilnius e decide reatar diálogo ativo com a Rússia.

Apesar da polémica divisão do Parlamento, o processo foi suspenso para alegadamente garantir a segurança nacional, aumentar as relações económicas com a Rússia e preparar as relações com o mercado interno em pé de igualdade com a União Europeia.

Vitali Klitschko, líder da oposição, crítica: “As declarações do Sr. Azarov, o primeiro-ministro da Ucrânia, são completamente contraditórias com o que disse anteriormente e com as do presidente Yanokovich sobre a integração europeia. Isso significa que eles estão confusos sobre isso – ou, para dizer a verdade – eles mentiram aos chefes de Estado , à comunidade internacional e aos ucranianos.”

Desde o Verão passado , o Kremlin tenta influenciar o curso das relações ucranianas com a União Europeia para desencorajar Kiev de uma maior aproximação a Bruxelas e para isso tem recorrido a manobras de retaliação comercial.

Yuriy Boyko, o vice- primeiro-ministro ucraniano defende:

“ Nós não recebemos um sinal tranquilizador dos nossos parceiros europeus , dizendo que as perdas nas nossas relações comerciais com a Rússia sofridas durante os últimos meses, serão compensadas pelas vendas dos nossos produtos nos mercados europeus.”

Em Bruxelas o Comissário para o Alargamento cancelou sua viagem a Kiev.

O enviado da euronews à Ucrânia comenta:

“ Para os diplomatas ocidentais em Kiev esta é uma grande decepção e não se espera uma mudança de atitude de Kiew mesmo para alguns que ainda haja quem tenha esperança de que possa tratar-se de uma tática da Ucrânia para obter o máximo concessões possiveis . Por outro lado a maioria dos diplomatas considera que é uma grande vitória para Moscovo que impõe uma distância maior da Ucrânia da União Europeia”.