Última hora

Última hora

Tribunal ordena libertação do Artic Sunrise e da tripulação sob fiança

Em leitura:

Tribunal ordena libertação do Artic Sunrise e da tripulação sob fiança

Tamanho do texto Aa Aa

O Tribunal Internacional do Direito Marítimo, sediado em Hamburgo, na Alemanha, ordenou à Rússia a libertação do navio da Greenpeace “Artic Sunrise” e da tripulação, mediante o pagamento de uma fiança de 3,6 milhões de euros.

Moscovo reagiu e disse não reconhecer a competência do órgão judicial das Nações Unidas para os litígios marítimos internacionais neste caso.

“É triste porque os nossos ativistas passaram mais de dois meses na prisão por um crime que não cometeram. As pessoas devem ter em conta que a ação pacífica que tomaram não foi em proveito próprio”, afirmou Kumi Naidoo, diretor da Greenpeace Internacional.

Entretanto a Greenpeace anunciou que Peter Wilcox, o comandante do Artic Sunrise, e outros membros da tripulação detidos foram libertados mediante o pagamento de uma fiança.

Apenas o militante australiano Colin Russell viu a prisão preventiva prorrogada por mais três meses, até 24 de fevereiro.

A ação junto do Tribunal Internacional do Direito Marítimo foi intentada pela Holanda, país onde o “Artic Sunrise” está registado.

O navio da ONG foi arrestado e os 30 membros da tripulação foram detidos em setembro, durante uma uma ação contra uma plataforma de petróleo da Gazprom no Ártico.