Última hora

Última hora

Potências mundiais acreditam numa solução de longo prazo para o Irão nuclear

Em leitura:

Potências mundiais acreditam numa solução de longo prazo para o Irão nuclear

Tamanho do texto Aa Aa

O compromisso alcançado em Genebra é ainda provisório, é para cumprir nos próximos seis meses, mas foi com satisfação que as maiores potências mundiais fecharam este capítulo.

Representantes dos 5+1 sentaram-se à mesa das negociações para encontrar um consenso sobre o programa nuclear iraniano que permitisse que o país deixasse de ser visto como uma ameaça e, ao mesmo tempo, pudesse ser “premiado” com o levantamento de algumas sanções.

“Depois de intensas negociações chegamos a um acordo sobre um plano conjunto de ação que define uma abordagem para alcançarmos uma solução abrangente de longo prazo”, declarou Catherine Ashton, responsável pela política externa da UE.

O Irão verá aliviadas algumas sanções económicas mas tem de interromper o enriquecimento de urânio acima de cinco por cento e de suspender a expansão das centrais nucleares. Ainda assim a posição do Irão, de defesa dos seus interesses, é clara:

“É importante que todos nós vejamos, esta, como uma oportunidade para acabar com uma crise desnecessária e abrir novos horizontes baseados no respeito pelos direitos dos iranianos e acabemos com quaisquer dúvidas sobre a natureza, exclusivamente pacífica, do programa nuclear do Irão”, afirmou Mohammad Javad Zarif, Ministro dos Negócios Estrangeiros iraniano.

O importante para a comunidade internacional é que conseguiu, de alguma forma, o recuo por parte do Irão e este momento é visto como um novo olhar sobre o futuro.

Pode ser um “acordo interino” ou apenas um enquadramento para acordos posteriores e mais substanciais mas, ainda assim, é um momento histórico e um avanço numa crise nuclear que dura há uma década. Abrem-se janelas de oportunidade para ambos os lados.