Última hora

Última hora

Ucrânia vive maiores manifestações desde 2004

Em leitura:

Ucrânia vive maiores manifestações desde 2004

Tamanho do texto Aa Aa

A Ucrânia viveu esta noite as maiores manifestações desde a revolução laranja de 2004.

Em Kiev, os manifestantes envolveram-se em confrontos com a polícia, depois de terem tentado entrar na sede do governo.

20.000 pessoas, segundo a polícia, 100.000, segundo os manifestantes, juntaram-se na capital do país, para apoiar um acordo de associação com a União Europeia, depois do volte-face do presidente Viktor Yanukovitch, que renunciou a este acordo sob pressão da Rússia.

Os manifestantes pedem que o acordo seja assinado na cimeira europeia marcada para o final deste mês em Vilnius, na Lituânia.

Uma das vozes a juntar-se à manifestação foi a do antigo pugilista e líder do partido UDAR, Vitaly Klitchko.

“A nossa missão é bloquear o governo até ele voltar atrás com esta decisão vergonhosa e abrir o caminho para a União Europeia”, disse Arseniy Yatsenyuk, do partido “Pátria”.

Na quinta-feira, o governo de Viktor Yanukovitch causou surpresa ao voltar atrás com a decisão de assinar um acordo de associação com a União Europeia. Em vez disso, o país prepara-se para entrar para a União Aduaneira que junta a Rússia e outras ex-repúblicas soviéticas.