Última hora

Última hora

Ucranianos mantêm pressão sobre o governo

Em leitura:

Ucranianos mantêm pressão sobre o governo

Tamanho do texto Aa Aa

Manifestantes pró-europeus tentaram bloquear sem sucesso a sede do governo em Kiev. Uma ação em sinal de protesto contra a recusa do governo assinar um acordo de associação com a União Europeia. Uma decisão que segundo os manifestantes coloca a Ucrânia nas mãos da Rússia.

“Não represento qualquer partido político, mas gostava que o governo ucraniano escolhesse a Europa” afirma um jovem.

Uma ucraniana acrescenta:“Não concordo com o primeiro-ministro. Azarov não tinha o direito de fazer esta escolha. Deve, por isso, suspender a decisão ou apresentar a demissão.”

Vitali Klitschko, líder do partido da oposição Udar pede aos manifestantes que mantenham a pressão até à Cimeira da Parceria Oriental onde estava, inicialmente, prevista a assinatura do acordo.

“Acreditamos e após várias reuniões com influentes políticos europeus que Bruxelas continua interessada na euro integração da Ucrânia. As portas continuam abertas e depende de nós fazer ou não parte da Europa.”

A oposição acusa o executivo de ceder à pressão de Moscovo que advertiu Kiev para as eventuais consequências comerciais de um acordo com a União Europeia.

O fim de semana ficou marcado por confrontos entre a polícia e manifestantes que saíram à rua para contestar a decisão do governo.

Euronews: “Apesar da chuva, centenas de ucranianos manifestaram-se na Praça da Europa. Um protesto que prometem manter até 29 de novembro, dia em que o destino da Ucrânia vai ser decidido na cimeira de Vílnius”

Está na em Kiev? Envie comentários, fotos e vídeos para testemunhar para: witness[at]euronews.com