Última hora

Última hora

Aumenta a tensão na Tailândia

Em leitura:

Aumenta a tensão na Tailândia

Tamanho do texto Aa Aa

Manifestantes da oposição cercam edifícios governamentais e exigem a demissão do governo.

A polícia já deu ordem de prisão a um dos líderes do movimento de protesto, mas o governo prometeu não usar a violência, uma vez que as manifestações têm sido pacíficas.

“Não é violência manifestar em torno do edifício do governo. É o direito das pessoas de acordo com a Constituição”.

A revolta popular é motivada pelo projeto de lei de Amnistia em análise desde outubro.

O texto é visto pela oposição como um meio de permitir o regresso ao poder do ex-primeiro-ministro, Thaksin Shinawatra, deposto em 2006, irmão da atual primeira-ministra.

Thaksin exilou-se no estrangeiro para evitar a condenação de dois anos de prisão por desvio de dinheiro público, mas continua a ter influência na política tailandesa.

O Senado rejeitou o projeto de Amnistia, mas a medida não foi suficiente para satisfazer os manifestantes.

O governo enfrenta hoje uma moção de censura.

O líder de oposição à frente das manifestações, Suthep Thaugsuban, que foi número 2 do governo anterior dirigido pelo Partido Democrata, fez um apelo para que as Forças Armadas e a polícia se unam aos manifestantes e ouçam as reivindicações do povo.

Analistas estimam que a primeira-ministra tailandesa não vai resistir no cargo por muito tempo. Mas a chefe do governo afirma que não vai renunciar.