Última hora

Última hora

China aposta no centro e leste da Europa

Em leitura:

China aposta no centro e leste da Europa

Tamanho do texto Aa Aa

A China está de olhos postos na Europa Central e de Leste. No fórum em Bucareste com chefes de governo e empresários de 16 países da região, o primeiro-ministro chinês afirmou que Pequim pretende duplicar o comércio nos próximos cinco anos com os membros regionais da UE.

Face aos alertas de Bruxelas, o primeiro-ministro romeno, Victor Ponta, defendeu que “a cooperação entre a China e os países da região integra as relações Europa-China, mas é uma parte especial e complexa”.

O primeiro-ministro Li Keqiang garantiu que “a Europa é um ator importante a nível mundial. Uma Europa unida, próspera e que cresce é essencial para a paz e o desenvolvimento global” e recorda que “a China foi um acérrimo defensor da paz europeia, da prosperidade e da integração”.

No precedente encontro, Pequim abriu linhas de crédito de mais de 10 mil milhões de euros para investimento na Europa Central e de Leste. Nesta visita, conseguiu acordos para a construção de dois reatores nucleares na Roménia e a modernização da linha ferroviária entre a Hungria e a Sérvia.

O fórum incluía Roménia, Albânia, Bósnia Herzegovina, Bulgária, Croácia, Estónia, Hungria, Lituânia, Macedónia, Montenegro, Polónia, República Checa, Sérvia, Eslováquia, Eslovénia e Letónia.

Segundo o Instituto de Desenvolvimento da Europa Central e de Leste, em 2010, os investimentos da China na região atingiram os 590 milhões de euros. No mesmo ano, as trocas comerciais superaram os 30 mil milhões de euros.