Última hora

Última hora

Senado expulsa Berlusconi

Em leitura:

Senado expulsa Berlusconi

Tamanho do texto Aa Aa

O Senado italiano votou a favor da expulsão de Silvio Berlusconi da Câmara Alta do Parlamento, na sequência da condenação do ex-primeiro-ministro por fraude fiscal no caso Mediaset.

Para além de perder o assento de senador, Il Cavalieri fica impedido de exercer qualquer cargo público por um período de dois anos.

O anúncio do resultado do voto foi feito pelo presidente do Senado, Pietro Grasso.

Pouco antes de ser conhecido o resultado, Il Cavalieri afirmava que os rivais ainda “não ganharam definitivamente” a batalha.

Perante uma multidão reunida em frente à sua residência oficial em Roma, a curta distância do Parlamento, Berlusconi disse que foi colocado em frente de um “pelotão de fuzilamento”.

Com a destituição do cargo de senador, o ex-primeiro-ministro perde a imunidade e poderá ver-se obrigado a cumprir a pena de prisão de quatro anos a que foi condenado no caso Mediaset. Uma pena reduzida a um ano pelo Supremo Tribunal e que, face à idade de Berlusconi – com 77 anos -, poderá ser cumprida em prisão domiciliária ou sob forma de serviço cívico.

O político e magnata dos media, que sempre clamou inocência e se disse perseguido por uma magistratura ao serviço da esquerda italiana, afirmou perante os apoiantes que hoje é “um dia negro, um dia de luto para a democracia”.

Il Cavalieri foi mais longe e afirmou que os juízes que o condenaram por fraude fiscal em Agosto abriram a via à conquista socialista do país. Apesar de fragilizado, Berlusconi prometeu continuar a luta política.