Última hora

Última hora

Novas manifestações pró-europeias em Kiev na véspera da cimeira de Vilnius

Em leitura:

Novas manifestações pró-europeias em Kiev na véspera da cimeira de Vilnius

Tamanho do texto Aa Aa

Kiev continua a ser palco de manifestações pró-europeias, enquanto do poder chegam sinais contraditórios sobre o afastamento ou aproximação com Bruxelas.

Milhares de estudantes voltaram a manifestar-se para pedir a assinatura do acordo de associação com a União Europeia.

Um jovem diz que o seu coração “está com a Europa” e que está “farto da Rússia”. Os ucranianos “viveram sob a pressão da Rússia durante 300 anos, agora querem a Europa”.

Outra manifestante apela aos estudantes de “outras universidades de Kiev, cujas administrações os proibiram de participar”, para se juntarem aos protestos, para “atrair mais atenções”.

O primeiro-ministro ucraniano disse esta quarta-feira que “o processo de negociações com vista à assinatura do acordo de associação continua”, uma semana depois de ter anunciado a rejeição da aliança histórica entre a antiga república soviética e a União Europeia, alegando “razões económicas”, antes de reconhecer a pressão de Moscovo.

Por seu lado, o presidente Viktor Ianukovitch disse preferir esperar que haja melhores condições para assinar um acordo com Bruxelas.

A oposição uniu esforços para tentar obter a assinatura do acordo na cimeira de Vilnius, que tem início esta quinta-feira. A chanceler alemã, Angela Merkel, afirmou que os Vinte e Oito mantêm as portas abertas e o chefe da diplomacia lituana disse que a confirmação da presença de Ianukovitch é um bom sinal.

Está em Kiev? Envie comentários, fotos e vídeos a testemunhar para: witness[at]euronews.com