Última hora

Última hora

Viktor Ianoukovitch: "Não nos podem comprar com guloseimas"

Em leitura:

Viktor Ianoukovitch: "Não nos podem comprar com guloseimas"

Tamanho do texto Aa Aa

Apesar de os protestos pró-ocidentais continuarem em Kiev, o Presidente ucraniano, Viktor Ianoukovitch disse esta terça-feira que o país irá esperar por melhores condições antes de considerar uma eventual assinatura de um acordo de associação com a União Europeia.

“Não quero ser mal-educado, mas não precisam de nos humilhar assim. Não somos crianças. Não nos podem comprar com guloseimas”, afirmou Ianoukovitch, referindo-se à União Europeia.

A assinatura estava prevista para a cimeira da Parceria Oriental da União Europeia, a realizar em Vílnius quinta e sexta-feira. A presidente do Parlamento lituano foi convidada pela oposição para falar aos apoiantes pró-ocidentais.

“Tenho a certeza de que a Ucrânia será europeia. É um caminho difícil mas vocês têm de o percorrer com orgulho. Acredito no povo ucraniano. Sei que amam o vosso país e que pelos vossos filhos e netos farão tudo para que a Ucrânia esteja na Europa”, disse Loreta Grauziniene.

A oposição acusou o governo de ter cedido à pressão da Rússia.
Ianoukovitch acusou a União Europeia de persuadir a Ucrânia a assinar um acordo com o FMI, impondo uma subida dos preços e o congelamento dos salários e das pensões em troca de um empréstimo de 610 milhões de euros.

Está em Kiev? Envie comentários, fotos e vídeos a testemunhar para: witness[at]euronews.com